Como Fazer Gestão Financeira

Você sabe que gestão financeira é algo muito importante para vida das empresas, certo? mas você sabe quais são os pontos fundamentais para fazê-la da maneira correta? Não? Então continue a leitura que vamos dar dicas valiosas para você aplicar no seu negócio e ter melhores resultados

O que é Gestão Financeira

Gestão Financeira  é a somatória de procedimentos e medidas que tem como objetivo principal aumentar, de forma exponencial, a lucratividade de uma empresa. Esses procedimentos e controles têm como base frequentes avaliações, análises, manutenções e a administração de recursos econômicos empresariais

Importância da Gestão Financeira no cenário atual

A gestão Financeira é de extrema importância no cenário corporativo mundial, em muitos casos, juntamente com o planejamento estratégico, torna-se protagonista para a tomada de decisões a curto, médio e longo prazo, pois fornece dados atuais e históricos que são utilizados em relatórios e DashBoards gerenciais.

Você sabe como andam as finanças da sua empresa?

Você sabe o que gera mais receita e quais são as principais despesas do seu negócio? Ao fazer análises, você considera situações de sazonalidade? Sabe onde estão concentrados os seus investimentos? Como está valorizado o seu estoque? Como é a curva ABC dos seus clientes e respectivos pipelines? 

Se você não tem essas respostas, possivelmente você tem dificuldade de observar a situação atual do seu negócio e projetar situações futuras.

Fatores que precisam ser observados para uma gestão financeira saudável

São os pontos fundamentais que devem ser observados e analisados para realização de uma boa gestão financeira.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma das principais ferramentas de gestão financeira de um negócio e é fundamental para saber como estão posicionados:

  • as contas a pagar e a receber
  • os saldos bancários
  • os atrasos de recebimentos/pagamentos
  • as despesas fixas (como água, luz, aluguel) 

Além disso, o fluxo de caixa permite fazer projeções em diversos períodos de receitas/despesas.

Controle de Estoque

O gerenciamento do estoque é um ponto a que se deve dar muita atenção para uma gestão financeira eficaz. 

Estoque físico em excesso significa dinheiro parado. Por outro lado, a falta de estoque é um fator negativo quando é preciso atender a um pedido de venda e/ou produção, principalmente porque a falta de um item pode afetar diretamente na entrega do produto final. 

É necessário identificar qual o índice de liquidez do estoque para garantir que a empresa vai ter como honrar com seus compromissos financeiros. 

 Gestão de Clientes

Você provavelmente está se questionando, o que gestão de clientes tem a ver com gestão financeira. Mas, você já parou para pensar que seus clientes são a fonte do seu faturamento? 

É preciso sempre estar em busca de novos clientes e isso não significa deixar os existentes de lado, muito pelo contrário. Clientes satisfeitos compram mais e podem indicar sua empresa a outros clientes. Portanto é necessário que a empresa tenha foco no cliente e mantenha um relacionamento próximo para garantir um bom fluxo de caixa. 

 Fique atento aos tributos

O gestor de finanças precisa considerar em seu planejamento estratégico o fator tributário. A atual carga tributária impõe às corporações impostos das mais variadas origens. Por isso, torna-se imprescindível reservar uma verba com valores aproximados para quitação desses impostos, uma vez que não “honrar” essas obrigações implica em pesados valores de multas do Governo. 

Uma prática muito comum entre gestores financeiros é: enquanto não chega a data de pagamento dos impostos, investe-se os recursos em uma aplicação financeira para que o pagamento dos tributos seja mais “rentável” do ponto de vista de desembolso financeiro.

Modernização do Setor Financeiro

Através da implantação de uma solução de ERP é possível assegurar que os processos da empresa serão integrados e estarão seguros em um banco de dados local ou na nuvem (Cloud). Assim, os gestores de finanças terão maior controle do negócio e estarão melhor preparados para a tomada de decisões estratégicas empresariais. 

Uma das consequências naturais da implantação de uma solução de ERP é não haver mais a utilização de planilhas Excel de forma “isolada” por parte de cada colaborador da empresa. Todos passam a acessar a mesma base de dados, com perfis de acesso individualizados em uma única inserção. 

Por exemplo, uma NF de Entrada e/ou Saída poderá ser atualizada automaticamente para os departamentos Financeiro (Fluxo de Caixa), Estoque, Livros Fiscais e Contabilidade, reduzindo drasticamente erros e falhas humanas.

Essas automações se refletem em uma considerável redução de custo operacional, seguida de grande otimização dos processos de trabalhos diários. Uma solução de ERP também proporciona aumento na eficiência e na eficácia do planejamento orçamentário.

Benefícios do uso de um ERP na gestão financeira

  • Fluxo de Caixa automatizado
  • Conciliação Bancária realizada internamente no ERP
  • Informações Sintéticas e Analíticas de visões financeiras 
  • Emissão de Remessa e Retorno de títulos a pagar e a receber para os principais bancos em operação no Brasil (Padrão CNAB)
  • Planejamento Orçamentário (Budget) realizado de forma mais assertiva
  • Lucratividade de cada serviço/produto ou processo
  • Adequação dos colaboradores para atividades mais “nobres/especializadas”
  • Extinção de retrabalhos e aumento na confiabilidade dos dados gerados sistematicamente
  • Otimização no tempo de fechamento contábil e financeiro da empresa.

Fique atento aos pontos que falamos e aplique nossas dicas para que os resultados da sua empresa sejam os melhores possíveis. Ainda tem dúvidas sobre gestão financeira? Então deixe seu comentário aqui, até a próxima!

Posts relacionados

lgpd no futuro
LGPD

O que esperar da LGPD no futuro?

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) tem impactado significativamente a forma como empresas e organizações coletam, armazenam, usam e compartilham dados pessoais